Rir faz o coração funcionar melhor

Apenas 15 minutos de risadas por dia ajudam o sistema vascular

Por Marisa De Lucia


De acordo com um estudo da escola de Medicina da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, assistir a uma comédia melhora a maneira como os vasos sanguíneos funcionam. Provocadas por comédia, as risadas fizeram o fluxo sanguíneo aumentar 22%.

 

Pesquisadores da universidade contaram com voluntários para comparar os efeitos de se assistir a cenas engraçadas e cenas estressantes. Enquanto as risadas fizeram com que o fluxo aumentasse 22%, o estresse fez com que o fluxo de sangue reduzisse 35%.

Os resultados da pesquisa mostraram que a risada levou o endotélio, tecido que forma o revestimento interno de vasos sanguíneos, a se expandir para aumentar o fluxo do sangue.

O endotélio é conhecido por ter um forte efeito sobre o tônus de vasos sanguíneos, ajustar a coagulação e espessamento do sangue, além de secretar substâncias químicas em reação a ferimentos, infecções ou irritações.     

De acordo com Michael Miller, diretor de cardiologia preventiva do centro médico da Universidade de Maryland, o endotélio é a primeira linha no desenvolvimento de arterioesclerose ou endurecimento das artérias. Então, dado o resultado do estudo, é concebível que rir pode ser importante para manter um endotélio saudável e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. “No mínimo, a risada contrabalança o impacto do estresse, que é danoso para o endotélio”, diz ele.

Os pesquisadores estudaram também 20 voluntários saudáveis, não fumantes, com idade média de 33 anos. Eles assistiram a um trecho de um filme que causasse estresse, como a abertura de O Resgate do Soldado Ryan, ou a um pedaço de um filme que os fizesse rir, como King Pin. Pelo menos 48 horas depois, eles viram um filme que provocasse o efeito oposto do que assistiram anteriormente.

Antes de assistir a cada filme, os voluntários ficaram em jejum e submeteram-se a testes para saber como os vasos sanguíneos na artéria braquial do braço respondiam a súbitos aumentos no fluxo de sangue.

Os voluntários assistiram a trechos de 15 minutos dos filmes, deitados num quarto com temperatura controlada. Depois da sessão, seus vasos sanguíneos foram testados novamente. Não foi observada nenhuma diferença na dilatação de vasos sanguíneos entre os dois grupos antes da exibição dos filmes, mas o fluxo da artéria braquial reduziu-se em 14 dos 20 voluntários após a exibição de filmes que causaram estresse.

Em contraste, um relaxamento de vasos sanguíneos benéfico, ou vasodilatação, ocorreu em 19 dos 20 voluntários, depois de assistirem a trechos de filmes que provocaram risos.

Em seu livro “A Terapia do Riso – A Cura Pela Alegria”, Eduardo Lambert  revela que as endorfinas produzidas através do riso estimulam o sistema imunológico contra reações alérgicas, bactérias e vírus; protegem o aparelho circulatório contra enfartes e derrames; ajudam a melhorar a pressão arterial, ampliam a capacidade respiratória e promovem uma ação antienvelhecimento.