Você sabia como surgiu o primeiro shampoo?

Inicialmente era chamado de produto de limpeza para cabelos

Por:Marisa De Lucia


Foi na Alemanha, em 1890, que se deu a criação de um detergente para limpar os cabelos. Mas somente depois da Primeira Guerra Mundial esse produto passou a ser oferecido comercialmente como produto para limpeza de cabelos.

Naquele período, antes da criação do tal detergente, as pessoas utilizavam os sabonetes para lavar os cabelos. O nome shampoo teve origem na Inglaterra e veio do hindu “champo”, que significa amassar ou massagear.

Mas não pensem que tinha tanta variedade como nos dias de hoje. Os shampoos, na verdade, eram muito parecidos. Todos eles continham em sua fórmula os tensoativos, ou seja, substância que altera a superfície de contato entre dois líquidos, provocando a limpeza do cabelo.

Untitled-1.jpg

O primeiro empresário a produzir shampoo industrialmente foi o americano John Breck, em 1930. Na época, eram comercializadas em grande escala somente duas linhas de shampoo, uma para cabelos secos e outra para cabelos oleosos.

Foi somente a partir do século XX que diferentes tipos de shampoo foram elaborados para cada tipo de cabelo. E para baratear o preço final do produto, é que começaram a partir desse período a produzir o shampoo através de produtos sintéticos.

Cuidados com a depilação definitiva

É fundamental procurar um especialista para evitar incidentes.

Por:Marisa De Lucia


Para quem tem crescimento anormal dos pelos, os especialistas recomendam a depilação definitiva, que destrói as células matrizes inibindo assim o crescimento do pelo.

Quem optar pela depilação definitiva (eletrólise) deve, antes de tudo, fazer um exame médico para detectar a causa do crescimento exagerado dos pelos, pois a eletrólise irá combater somente o efeito não estético.

Escolha do profissional, que tenha domínio total da técnica da eletrólise para poder executá-la sem que no ocorram problemas como a penetração da agulha além da raiz resultando na destruição do bulbo ou a penetração insuficiente, acarretando uma queimadura superficial.

Untitled-2.jpg

Outro cuidado a ser tomado é em relação ao tempo de descarga, pois um tempo acima do necessário poderá provocar não só queimadura da pele, mas também cicatrizes. Embora o controle da intensidade deva estar de acordo com a resistência do pelo, a sensibilidade da pele deve ser considerada.

Após a depilação, deve-se evitar maquiagem e tomar sol por um período de 12 horas, usar somente sabonete antisséptico e aplicar um gel cicatrizante todos os dias durante pelo menos uma semana.

Como fazer exercícios físicos no frio

Veja as atividades recomendadas.

Por Marisa De Lucia


Nos dias frios o ânimo para a prática de exercícios físicos é bem menor, no entanto eles não devem ser deixados de lado não só pela aparência física, mas por conta de nossa saúde. E ainda é preciso tomar alguns cuidados. O ideal é se exercitar em locais fechados, principalmente quando as temperaturas são muito baixas.

Untitled-1.jpg

A diferença entre praticar exercícios no verão e no inverno vem em decorrência da hidratação e da vestimenta a ser usada durante os exercícios. Manter o aquecimento do corpo durante atividades físicas no frio é importante para diminuir o risco de lesões e para que o rendimento seja melhor. O ideal é praticar exercícios com peças sobrepostas para, no decorrer da atividade, ir tirando o agasalho. Caso contrário, aumenta-se muito a temperatura corpórea, o que faz a pessoa transpirar mais e o rendimento cair.

Outra coisa a ser observada é que o tempo para aquecer deve ser um pouco maior, porque com a temperatura mais baixa a musculatura fica mais contraída e quando o aquecimento é executado de maneira correta ocorre uma elevação da irrigação sanguínea, tanto das articulações quanto dos músculos.

Outro fator essencial é que o alongamento deve ser feito, de preferência, com a pessoa ainda agasalhada e precisa ser praticado no início, para dar ênfase à movimentação articular e também no final do exercício.

Atividades realizadas ao ar livre, no inverno, causam uma sensação menor de transpiração, pois o suor, quando em contato com o ar mais frio, evapora de maneira rápida. Por este motivo, é necessário ter atenção à hidratação.

O inverno também é uma época em que as pessoas costumam comer mais e, quando passando do ponto, é preciso se mexer. “É interessante aumentar a carga de atividade física, não importa se aeróbia ou muscular. A questão é que, se houve ingestão calórica, a conta tem que fechar: consumiu mais, gaste mais. Seria conveniente fazer cerca de 15 minutos a mais de exercícios”, sugere o coordenador, que também explica que, após atividades aeróbias, é comum uma inibição temporária da fome, pois é uma prática que costuma desidratar e causar mais

Cuidados com os cabelos no inverno

O frio os tornam quebradiços e opacos

Por Marisa de Lúcia


Quem pensa que é só no verão que os cabelos precisam de cuidados especiais se engana. Isto porque no inverno, o frio excessivo e o vento tornam os cabelos opacos e quebradiços.

pasta.jpg

Um dos erros é lavar os cabelos com água quente, pois abre demais os poros do couro cabeludo danificando os cabelos, tornando-os ainda mais ressecados ou extremamente oleosos e até com caspa, dependendo do tipo de cabelo de cada pessoa. Por isso, procure jogar somente água morna nos cabelos.

Muitas mulheres reclamam que seus cabelos caem mais durante o outono e o inverno. Mas isto ocorre porque o tempo não deixa com que o couro cabeludo se seque completamente deixando, portanto, os fios mais fracos, desprendendo-os. Já se o cabelo cair de maneira que supere a perda de 50 fios por dia, é indicado fazer um tratamento reestruturador que hidrate o couro cabeludo da raiz às pontas ou, ainda, se a queda persistir procurar um especialista.

Já para as que têm os cabelos mais longos, o cuidado deve ser ainda maior, pois no inverno eles ficam com pontas mais ressecadas e necessitam de mais hidratação. E se os cabelos estão pintados o cuidado deve ser redobrado, pois a descoloração abre muito as escamas dos fios e os deixam mais fracos.

Outra dica é não usar elásticos para prender os cabelos no inverno, pois como há menor produção das glândulas sebáceas os fios se quebram e tendem a ressecar. O mais correto é usar lenços e faixas.

Veja quais são os tipos de pele

Por Marisa De Lucia


Antes de sair passando qualquer creme e comprometer seu visual com manchas ou acnes, o ideal é em primeiro lugar saber qual o seu tipo de pele. Seca, oleosa ou mista? Composta de três camadas – epiderme (camada mais superficial), derme (responsável pela sustentação dos tecidos) e hipoderme (camada mais profunda) – a pele é a expressão do seu equilíbrio interior.

escova.jpg

A pele oleosa caracteriza-se pela produção excessiva de gordura, tem poros abertos, aspecto brilhante e tendência a acne. Neste caso, dê preferência aos produtos em gel, pois contêm menos óleo e mais água, portanto se evaporam rapidamente em contato com a pele.

Com vasos e veias aparentes, a pele sensível tem coloração avermelhada, apresenta pontos de descamação e geralmente tem poros abertos. Para esse tipo de pele, use produtos em forma de gel.

A aparência da pele normal é nem brilhante nem opaca, com poros levemente abertos, onde existe maior concentração de glândulas sebáceas. Para esse tipo de pele, use produtos em loção, que são fluidos e de rápida absorção. Eles combinam em doses iguais água e óleo e resultam num creme agradável e leve.

A pele mista é mais oleosa na testa, nariz e queixo, onde apresenta poros abertos e uma dose extra de brilho. O restante tende entre normal e seca, com os poros mais fechados. Prefira os produtos específicos para peles mistas, pois eles controlam a oleosidade, hidratam e combatem o ressecamento nas laterais,

Caracterizada por poros quase invisíveis, falta de brilho, aspereza, espessura fina e descamações constantes, a pele ressecada deve ser tratada com produtos à base de ácido e mais cremosos, que contenham mais óleos e ceras do que água – essa equação resulta num hidratante gorduroso e consistente.

Para conservar sua pele com aspecto jovial e sempre sedosa, só us produtos que combinem mais com seu tipo de pele e use cosméticos de boa qualidade, de preferência isentos de óleo (oil free). E não se esqueça de limpar a pele pelo menos duas vezes por dia para evitar o acúmulo de resíduos.
 

Fique sempre com os pés bem cuidados

Afinal, a beleza é um conjunto

Por Marisa De Lucia


Não podemos nunca nos descuidar de nossos pés. Afinal, além de possibilitarem nossa locomoção e manter nosso equilíbrio, se estiverem malcuidados, com certeza, atrapalharão nossa beleza que deve ser um conjunto.

pés.jpg

Você já parou pra pensar que na maioria das vezes, no dia-a-dia tão corrido, nossos pés ficam escondidos em sapatos fechados, principalmente agora no inverno, e quando não em situação desconfortável. Por isso, para que você fique sempre com os pés bem cuidados, aí vão algumas dicas:

Mantenha os pés sempre hidratados, com as unhas bem feitas; durante o banho esfolie os pés com cremes apropriados para que fiquem bem lisinhos; use talco, bactericida ou desodorante para os pés quando usar sapatos fechados, para evitar odores; troque diariamente de meias, que devem ser preferencialmente de algodão, pois absorvem melhor o suor; não use o mesmo par de sapatos todos os dias e guarde seus sapatos em locais arejados.

Outra dica para deixar os pés descansados é massageá-los sempre que possível. Inclusive, os podólogos, especialistas em cuidados com os pés, obtêm até a cura de certas patologias como dores de cabeça, estômago, costas e ansiedade, através da reflexologia, com massagens baseadas no DO-IN. O estímulo nos pontos reflexos transmite a informação para a área afetada, podendo melhorá-la em poucos minutos.

Para não sofrer com unhas encravadas, use sempre sapatos confortáveis, procure cortar as unhas dos pés em formato reto, para que seus cantinhos não cresçam no sentido errado e firam a pele. Para os calos, os médicos receitam adesivos com substâncias que deixam a pele mais fina; para evitar joanetes, não use sapatos apertados.

Já no caso de micose, que aparece como vermelhidão, descamação e coceira, evite pisar descalço em terra, principalmente onde estejam gatos e cães. Para evitar, seque bem os pés após o banho e só use antimicótico, se indicado por um médico.

Será que estamos próximos do fim da calvície?

Implantes com células-tronco prometem eliminá-la

Por Marisa De Lucia


Um problema que assusta muito os homens e, mais ainda, as mulheres é a calvície. Mas uma boa notícia pode chegar a qualquer momento. Pelo menos, estudos mundiais vêm provando que o fim da calvície é viável e que, em breve, algumas técnicas estarão no mercado.

bald.jpg

De acordo com pesquisadores, algumas delas retiram células da nuca e as colocam no topo, onde voltarão a produzir cabelo. Essas células podem criar folículos capilares em áreas onde já não nascem fios, ou seja, não é o mesmo que reimplantar um fio, mas colocar a célula para trabalhar em um local novo.

Atualmente, testes já são realizados em homens e não mais em ratos. No Brasil, estão sendo desenvolvidas várias técnicas, uma delas pelo cirurgião Carlos Oscar Uebel, que utiliza o sangue do paciente para nutrir os fios a transplantar. Os fios retirados são embebidos no sangue para depois serem reimplantados na região calva.

Para evitar a calvície, devemos ter alguns cuidados com a alimentação ingerindo uma quantidade adequada de proteínas, que são encontradas em carnes vermelhas, frango, peixe, ovo, alguns queijos, feijão, castanhas e grãos.

Entre as inúmeras causas da queda dos cabelos, além da calvície hereditária, estão infecções graves, doenças da tireóide e dieta inadequada. Alguns medicamentos, como os usados no tratamento de depressão, problemas cardíacos, artrite e anemia podem causar a calvície, assim como o período pós-parto, o baixo nível de ferro no sangue, o uso de pílulas anticoncepcionais e tratamentos de câncer.

Como cuidar de cabelos cacheados

O vento pode causar estragos nesse tipo de cabelo

Por Marisa De Lucia


Não há dúvidas de que cuidar da beleza é bem mais fácil para quem tem cabelos lisos. Por isso é que a maioria das mulheres que têm cabelos cacheados opta por alisá-los definitivamente. Mas para quem é fã dos cabelos cacheados, vale a pena investir. Afinal, hoje existe uma variedade enorme de produtos que deixam os crespos mais soltos.

curly.jpg

Uma das principais causas do excesso de volume e da falta de definição dos cachos, é que o cabelo crespo é naturalmente mais ressecado e opaco porque o movimento anelado do fio impede que a oleosidade natural do couro cabeludo chegue até as pontas. Por isso, a rotina de beleza a ser adotada começa com um bom corte, que equilibre o volume, e o uso constante de shampoo, condicionador e creme sem enxágue (leave-in), que possuam propriedades hidratantes.

Para deixar os cachos ainda mais definidos, o ideal é secar com a toalha amassando os cachos com ativador de cachos ou mousse. Se o cabelo é ondulado, secar com o difusor deixa os cabelos mais cacheados, já secar na escova permitirá ondas mais largas. Depois de secos, para controlar os fios e dar brilho aos cabelos, use cera ou pomada. Outra dica é o uso de máscaras hidratantes, no mínimo, uma vez por semana.

Para cabelos ondulados, a orientação é valorizar as ondas com cortes em camadas, desfiados ou em forma de losango. Dependendo do tipo da raiz, é necessário que a pessoa faça hidratação.

Já as mulheres que têm cabelos muito crespos, devem frequentar o salão e cuidar do cabelo no dia-a-dia com escova ou bóbis grandes para que ele assuma uma forma adequada. Cauterização e hidratação a base de óleo e água são procedimentos extremamente importantes neste tipo de cabelo.

Cuidados para que os cachos fiquem soltos

  • Lave os cabelos somente com água morna, pois a água muito quente resseca os fios. No caso de lavar todos os dias, devem ser usados produtos específicos e de qualidade.
  • Massageie o couro cabeludo durante a lavagem, pois estimula a produção de sebo protetor nos cabelos.
  • Com os cabelos ainda molhados, aplique, em pequenas quantidades, o creme para pentear e espalhe pelos fios na quantidade necessária.
  • Ao longo do dia, se sentir necessidade, aplique pequenas quantidades do creme para pentear. Deve-se tomar o cuidado de não utilizar uma quantidade excessiva, o que deixaria os fios opacos e sem movimento.
  • Penteie os cabelos quando ainda estiverem úmidos, para manter sua estrutura intacta.
  • Use máscaras hidratantes de tratamento intensivo de acordo com a necessidade e finalizadores em abundância, tais como leave in, mousses, pomadas e reparadores de pontas.
  • Corte periodicamente os cabelos, para evitar o ressecamento dos fios.

Maquiagem na praia pode causar irritação à pele?

Somente se usada indevidamente

Por Marisa De Lucia


Tem coisa pior para as mulheres que adoram se maquiar, do que abrir mão desse artifício para ir à praia? Ainda bem que hoje, graças à alta tecnologia, é possível ir à praia até com base, rímel e gloss sem ficar com a pele irritada, desde que esses produtos sejam usados corretamente.

make.jpg

Já as sombras, os blushes e os batons vermelhos, assim como os perfumes, devem ficar de fora. Isto porque possuem componentes sensíveis ao sol e, por isso, aumentam a probabilidade de doenças de pele, além de correrem o risco de derreter sob o sol e prejudicar seu visual.

Ainda assim, o rímel e o gloss devem ser à prova d’água e, claro, o filtro solar deve ter fator de proteção no mínimo 30 e ser livre de óleo. O mais recomendado para a praia é o filtro solar de coloração bege, parecido com uma base, que traz menos riscos de desenvolver manchas escuras ou causar alergia.

Mas, lembre-se: usar maquiagem demais na praia não é elegante. Nunca use sombras ou delineadores sob o sol, pois é um convite irresistível para a aceleração da produção de rugas. Outra dica é usar sempre o protetor solar, um bom chapéu e óculos escuros.

Depressão: uma pressão para baixo

Rebaixamento da energia e da disposição

Por Marisa De Lucia


Quem pensa que o termo depressão é próprio da modernidade se engana. Este termo é usado há muito tempo na Medicina. Hipócrates já havia descrito no século IV a.C. seis tipos de doença mental, entre eles a melancolia. Esse termo foi traduzido como de-premere, de “pressionar para baixo”.

depre.jpg

No século XIX, os médicos preferiam o uso do termo depressão em vez de melancolia, para expressar o rebaixamento de ânimo, de energia e disposição. Depressão significa hoje uma doença ligada ao humor que precisa ser tratada.

Na depressão, estão presentes pensamentos constantes de cunho negativo, diminuição no prazer e ânimo para atividades cotidianas e de lazer e perda da capacidade de fazer planos. Estima-se que 9% das mulheres e 5% dos homens adultos, ao longo de suas vidas, em algum momento apresentarão sintomas de depressão.

Atualmente, há aproximadamente 121 milhões de deprimidos em todo o mundo. No Brasil, a previsão é que chegue a 17 milhões o número de pessoas afetadas. O distúrbio pode tornar-se crônico e afetar drasticamente a capacidade de uma pessoa cuidar de si e de sua vida cotidiana. Em sua pior fase, a depressão pode levar ao suicídio – aproximadamente 850 mil pessoas morrem em todo o mundo a cada ano.

Pelo fato dos sintomas físicos relacionados à depressão confundirem-se com outras doenças, as pessoas, inicialmente, procuram um clínico geral, um gastroenterologista ou um cardiologista. Isto porque os sintomas incluem dor de cabeça, dores na coluna e nas articulações, cansaço, problemas digestivos e distúrbios do sono, entre outros.