Higiene com os alimentos

Higiene e cuidado com alimentos evitam doenças

Por Marisa De Lucia


Uma cozinha sem higiene não inspira cuidados só nos restaurantes, mas também em casa. Afinal, a falta de limpeza pode causar doenças graves.

Algumas pessoas não param para pensar, mas restos de alimentos deixados em cima da pia ou no chão atraem baratas e ratos, que só são efetivamente combatidos se o ambiente permanecer limpo.

site.jpg

A sujeira prolifera micróbios e bactérias, responsáveis por estragos na saúde, que variam desde uma simples diarréia até cólera, doença que pode levar à morte.

Em relação aos alimentos, esses devem ser higienizados com cuidado e manipulados com as mãos bem limpas. As frutas, os legumes e as verduras devem ser lavados em água corrente e, para se ter certeza de que estarão livres de bactérias, imersos em sal e vinagre.

Ao abrir um alimento, procure guardá-lo bem fechado e em local fresco, alguns em geladeira. E se encontrar qualquer corpo estranho dentro da embalagem, denuncie à Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Para que os ovos crus não provoquem a infecção Salmonelose -que causa diarreia e outros sintomas abdominais- mantenha-os bem refrigerados. Os ovos rachados devem ser jogados fora e os cozidos consumidos no mesmo dia que foram preparados.

Algumas redes de supermercados têm por costume desligar o freezer no período noturno, para economizar energia, o que faz com que os alimentos sejam resfriados e aquecidos por várias vezes. Um perigo!

Por isso, não compre alimentos cujas embalagens estejam molhadas e se desfazendo, ou carnes que estiverem com coloração escura ou com sangue em suas bandejas. O ideal é pedir para cortar ou moer a carne na hora da compra.

Estes são alguns cuidados simples, mas que, com certeza, evitarão problemas para sua saúde.

A importância da água no organismo

Pesquisas apontam que a população não consome a quantidade necessária.

Por:Marisa De Lucia.


Todo mundo sabe que é necessário tomar pelo menos dois litros de água por dia para se manter saudável, mas ainda assim as pessoas insistem em não beber água, dizendo não gostar de água ou que se esquece de tomar. Embora a água seja fundamental para a saúde, muitas pesquisas apontam que a população não consome a quantidade necessária.

Somente compreendendo o papel dela no organismo é que passamos a entender porque a água é tão importante. Mais de 75% do nosso cérebro são compostos por água, assim como aproximadamente 80% do sangue e 70% dos músculos.

A água é responsável por regular a temperatura corporal; remover produtos indesejáveis do metabolismo; transportar nutrientes e oxigênio para as células; proteger as articulações; evitar a obstipação; reduzir o trabalho dos rins e fígado, ajudando a eliminar algumas toxinas do organismo; ajudar a solubilizar e permitir a utilização de vitaminas, minerais e outros nutrientes pelo organismo.

Untitled-1.jpg

Ingerir quantidades insuficientes de água pode causar a desidratação, que oferece risco à saúde, principalmente em crianças e idosos. Os sinais e sintomas de desidratação incluem cefaléia, dificuldade de concentração, fadiga e irritabilidade.

Um adulto perde cerca de 10 copos (2,4 litros) de líquido do organismo durante o dia através de suor, urina, fezes. Daí a quantidade ideal de copos de água para repor essa perda seria 10. Mas os alimentos sólidos também contêm água. Em uma dieta comum, os alimentos fornecem cerca de 3 a 4 copos de água por dia.

Você também pode ingerir parte da água através de outros líquidos como leite, sucos e sopas, mas deve tomar cuidado com o consumo de bebidas cafeinadas, álcool e refrigerantes.

Pedalar bicicleta diminui a ansiedade

E ainda contribui no tratamento contra a depressão

Por Marisa De Lucia


Um estudo, realizado por Sérgio Garcia Stella, pesquisador da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), indica que atividades aeróbicas com consumo moderado de oxigênio, como pedalar comedidamente uma bicicleta ergométrica, podem contribuir no tratamento contra ansiedade e depressão.

De acordo com o pesquisador, que atua no Programa de Pós-Graduação em Nutrição, exercícios mais intensos e atividades de lazer com baixo gasto calórico ajudam apenas a perder peso. O objetivo da pesquisa era testar as possibilidades de redução dos estados de ansiedade e depressão gerados pela obesidade.

Foram pesquisados 40 jovens adolescentes, de 14 a 19 anos de idade, divididos em quatro grupos. O primeiro grupo realizou exercício em bicicleta ergométrica durante uma hora, três vezes por semana, em intensidade moderada; o segundo fazia o mesmo exercício em ritmo bem maior; o terceiro grupo praticava esportes sem controle de intensidade e o último formou o grupo controle, ou seja, não participava de nenhuma atividade, sendo apenas analisados os hábitos alimentares junto aos demais.

O estudo apontou que os exercícios que mais trouxeram benefícios foram os mais moderados, que podem ser realizados facilmente pela maioria das pessoas. A conclusão dos autores do estudo, é que esses exercícios devem liberar substâncias químicas que favorecem o bem-estar emocional e mobilizam mais tecidos de gordura como fonte de energia.

Como combater a acne

Parte do segredo está nos alimentos

Por Marisa De Lucia


Quem pensa que é só adolescente que tem espinha está muito enganado. Problemas hormonais e de estresse são as causas mais frequentes desse desconforto que atinge grande parte da população.

pasta.jpg

Um estudo publicado no Journal of the American Academy of Dermatology revelou que, dos 20 aos 29 anos, 50,9% das mulheres sofrem com cravos e espinhas, que podem ser do tipo persistente, que resiste desde a adolescência, ou então do tipo surpresa, que surge do nada.

Mas a grande notícia é que não são só os tratamentos caros que podem combater ou prevenir a acne. Os nutrientes encontrados nos alimentos têm propriedades antiinflamatórias, regulando os níveis dos ácidos graxos pró-inflamatórios secretados pelas glândulas sebáceas.

Portanto, além de limpar a pele diariamente, de manhã e à noite, deve-se evitar gordura e açúcar, consumir alimentos ricos em fibra e tomar, no mínimo, oito copos de água por dia, além de chá verde que é um excelente desintoxicante.

Entre os alimentos que combatem a acne estão ainda verduras, legumes, frutas -em especial, mamão, manga e goiaba- gema de ovo, cenoura, batata doce, germe de trigo, castanha-do-pará, alho, semente de girassol e abóbora.

Outros cuidados são necessários para quem tem problemas com espinhas: após limpar a pele, use um tonificante sem álcool para acalmar e equilibrar a oleosidade. Em seguida, hidrate-a mesmo que seja oleosa. Nesse caso, use um hidratante em gel.

Procure deixar a pele respirar, diminuindo o uso de maquiagem; seque o rosto com toalhas de papel para evitar a contaminação com bactérias; lave frequentemente o cabelo e evite ficar passando a mão nos fios; de vez em quando faça uma limpeza de pele com um especialista, para retirar cravos e espinhas e complemente com uma esfoliação. Finalmente, fuja do estresse, pois embora por si só não provoque o aparecimento da acne, ele pode piorar bastante o processo.

Segue receita de uma máscara caseira para se livrar das espinhas: coloque numa panela 250 ml de água, 2 colheres de sopa de argila medicinal, meia colher de enxofre e 1 colher de camomila. Deixe a água ferver e adicione o enxofre, a argila e a camomila. Aplique a máscara enquanto estiver morna, deixando agir por 15 minutos, e depois passe um hidratante facial adequado para seu tipo de pele.

Uso constante do salto alto pode danificar a coluna

Causando sérios danos à coluna, aos joelhos e à panturrilha.

Por Marisa De Lucia


Não podemos negar que o salto alto torna a mulher mais elegante e com uma postura mais sofisticada, mas é preciso saber que se usado diariamente pode provocar danos à coluna, problemas no joelho e até o encurtamento dos músculos da panturrilha.

pasta.jpg

O uso exagerado do salto agulha ou fino, de acordo com reumatologistas, aumenta a lordose provocando dores nas costas e nos pés, além de aumentar o risco de torção do tornozelo e de quedas e fraturas em idosos. Já o salto mais grosso dá maior equilíbrio e sustentação.

Os médicos recomendam variar o tipo de salto, não deixando com os pés se acostumem só com um tipo, pois ao trocá-lo as dores aparecerão. Segundo estudo realizado pela Unifesp, o salto mais recomendado para uso diário é o de até 3 cm no máximo.

Além dos saltos grossos, as plataformas também são consideradas boas por terem o salto alto por toda a extensão da sola, trazendo uma melhor distribuição do peso do corpo e, portanto, melhor equilíbrio.

Outros saltos indicados são aqueles que saem do meio do calcanhar, os quadrados, que deixam o calcanhar bem apoiado, e os saltos Anabela, que diminuem as dores porque distribuem bem a pressão do corpo sobre a planta dos pés.

Os sapatos baixos e com saltos de até 3 cm são, de fato, os únicos recomendados por especialistas para o uso diário constante.

Incorporado ao dia-a-dia da mulher moderna, o salto alto pode trazer sérios danos à saúde, se usado de maneira exagerada.

Não podemos negar que o salto alto torna a mulher mais elegante e com uma postura mais sofisticada, mas é preciso saber que se usado diariamente pode provocar danos à coluna, problemas no joelho e até o encurtamento dos músculos da panturrilha.

O uso exagerado do salto agulha ou fino, de acordo com reumatologistas, aumenta a lordose provocando dores nas costas e nos pés, além de aumentar o risco de torção do tornozelo e de quedas e fraturas em idosos. Já o salto mais grosso dá maior equilíbrio e sustentação.

Os médicos recomendam variar o tipo de salto, não deixando com os pés se acostumem só com um tipo, pois ao trocá-lo as dores aparecerão. Segundo estudo realizado pela Unifesp, o salto mais recomendado para uso diário é o de até 3 cm no máximo.

Além dos saltos grossos, as plataformas também são consideradas boas por terem o salto alto por toda a extensão da sola, trazendo uma melhor distribuição do peso do corpo e, portanto, melhor equilíbrio.

Outros saltos indicados são aqueles que saem do meio do calcanhar, os quadrados, que deixam o calcanhar bem apoiado, e os saltos Anabela, que diminuem as dores porque distribuem bem a pressão do corpo sobre a planta dos pés.

Os sapatos baixos e com saltos de até 3 cm são, de fato, os únicos recomendados por especialistas para o uso diário constante.

Fique sempre com os pés bem cuidados

Afinal, a beleza é um conjunto

Por Marisa De Lucia


Não podemos nunca nos descuidar de nossos pés. Afinal, além de possibilitarem nossa locomoção e manter nosso equilíbrio, se estiverem malcuidados, com certeza, atrapalharão nossa beleza que deve ser um conjunto.

pés.jpg

Você já parou pra pensar que na maioria das vezes, no dia-a-dia tão corrido, nossos pés ficam escondidos em sapatos fechados, principalmente agora no inverno, e quando não em situação desconfortável. Por isso, para que você fique sempre com os pés bem cuidados, aí vão algumas dicas:

Mantenha os pés sempre hidratados, com as unhas bem feitas; durante o banho esfolie os pés com cremes apropriados para que fiquem bem lisinhos; use talco, bactericida ou desodorante para os pés quando usar sapatos fechados, para evitar odores; troque diariamente de meias, que devem ser preferencialmente de algodão, pois absorvem melhor o suor; não use o mesmo par de sapatos todos os dias e guarde seus sapatos em locais arejados.

Outra dica para deixar os pés descansados é massageá-los sempre que possível. Inclusive, os podólogos, especialistas em cuidados com os pés, obtêm até a cura de certas patologias como dores de cabeça, estômago, costas e ansiedade, através da reflexologia, com massagens baseadas no DO-IN. O estímulo nos pontos reflexos transmite a informação para a área afetada, podendo melhorá-la em poucos minutos.

Para não sofrer com unhas encravadas, use sempre sapatos confortáveis, procure cortar as unhas dos pés em formato reto, para que seus cantinhos não cresçam no sentido errado e firam a pele. Para os calos, os médicos receitam adesivos com substâncias que deixam a pele mais fina; para evitar joanetes, não use sapatos apertados.

Já no caso de micose, que aparece como vermelhidão, descamação e coceira, evite pisar descalço em terra, principalmente onde estejam gatos e cães. Para evitar, seque bem os pés após o banho e só use antimicótico, se indicado por um médico.

Reduzir calorias contribui para a memória

Evitando o Mal de Alzheimer

Por Marisa De Lucia


Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Münster, na Alemanha, verificou que uma dieta com menos calorias resultou na melhoria da memória. O trabalho foi feito em 50 pessoas com idade média de 60 anos e confirmou resultados de testes anteriores feitos em animais.

alal.jpg

Os participantes foram divididos em três grupos, que foram acompanhados por três meses. O primeiro teve a ingestão de calorias reduzida em 30%; o segundo teve aumentado o consumo de ácidos graxos insaturados em 20% e o terceiro grupo não teve alteração no padrão alimentar anterior.

Nos experimentos feitos com ratos, os pesquisadores haviam identificado melhoria na memória dos animais que passaram por restrição calórica e também nos que aumentaram o consumo de ácidos graxos insaturados, encontrados em azeite e peixes.

Já neste estudo, feito com humanos, apenas o grupo de dieta com restrição calórica apresentou um aumento nas notas dos testes de memória dados pelos pesquisadores. Os demais grupos não apresentaram nenhuma alteração.

O impacto econômico do Mal de Alzheimer sobre a sociedade é considerável. Dados estatísticos demonstram que nos EUA, em 1986 foram gastos de 25 a 40 bilhões de dólares.

Cerca de 4 milhões e 500 mil de americanos, atualmente, são portadores desse mal, que é responsável por 100.000 óbitos por ano sendo a quarta causa de morte em adultos. Estima-se que no ano 2040, 12 a 14 milhões de americanos serão portadores de Alzheimer.

O número de pacientes no Brasil é estimado em 1 milhão e 200 mil e de 18 milhões no mundo. Em função do envelhecimento mundial global esse número aumentará dramaticamente e, em 2025, serão 34 milhões de portadores sendo 2/3 em países em desenvolvimento.

Dormir pouco aumenta risco de pegar gripe

Por Marisa de Lúcia


Pesquisadores da Universidade Carnegie Melon concluíram que dormir menos de oito horas de sono por dia aumenta o risco de contrair gripe. Isto porque a quantidade e a qualidade do sono podem afetar o funcionamento do sistema imunológico, baixando as defesas do corpo.

cold.jpg

Para realizar a pesquisa, um grupo de 150 voluntários saudáveis teve sua quantidade e qualidade de sono registrada durante 14 dias. A qualidade do sono foi avaliada pelo tempo em que os participantes realmente estavam dormindo quando estavam repousando.

Os especialistas consideraram o limite de 8 horas de sono como ideal.

Após os 14 dias os voluntários foram inoculados com o vírus da gripe através de gotas nasais contendo rinovírus. O mecanismo foi escolhido por replicar o que acontece no mundo real. Os sintomas de um quadro gripal típico apareceram em alguns dos participantes, como esperado.

O cruzamento dos dados mostrou que existe uma relação direta entre o sono e a instalação dos quadros virais. Dormir sete horas ou menos por dia aumentou em quase três vezes a possibilidade da gripe se manifestar.

Outro achado importante foi o de que a qualidade do sono também afeta a defesa orgânica. Perder 10% do tempo de qualidade do sono pode aumentar em mais de cinco vezes a chance de ficar gripado quando infectado.

Segundo os pesquisadores, a produção de substâncias que regulam a resposta imunológica, chamadas de citocinas, fica comprometida pela falta de sono.

O estresse pode acabar com sua saúde

Veja os sintomas e como driblá-lo

Por Marisa De Lucia


Quem pensa que só as situações ruins nos deixam estressados está muito enganado. Acredite: todas as grandes mudanças que passamos na vida são situações estressantes, mesmo que elas forem boas e estejam nos fazendo felizes.

O pior de tudo é que o estresse pode afetar o organismo de diversas formas e seus sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Isto porque cada um reage de uma forma diante de situações desafiadoras. E o mais agravante: o excesso de estresse pode causar desde dores pelo corpo e queda de cabelos até sintomas sérios como hipertensão e problemas no coração.

Para saber se você anda estressado, perceba se está com alguns desses sintomas: dores de cabeça, dores musculares, insônia, indigestão, alergias, insônia, queda de cabelo, gastrite, dermatoses e esgotamento físico. Além de apatia, memória fraca, isolamento, ansiedade e irritabilidade.

Para evitar o estresse ou combatê-lo, é fundamental manter um estilo de vida saudável. Praticar uma atividade física regular, além de liberar a tensão joga doses de endorfina no organismo, que dão sensação de prazer. As atividades de relaxamento, como meditação, tai chi chuan ou yoga, também têm papel importante.

Procure, portanto, ter sempre um tempo reservado para o lazer com familiares e amigos. Para relaxar o corpo e a mente e nocautear as tensões nada como bater papo com os amigos, rir, brincar com os filhos, viajar e namorar.

Pensar positivo também é fundamental. Afaste as idéias negativas e aprenda a focar o lado positivo. Isto vai ajudá-lo a reduzir as tensões e a alcançar suas metas. Finalmente, desenvolva um plano e esforce-se para alcançá-lo e obter resultados favoráveis.

Os maus hábitos que engordam

Fuja do jejum prolongado

Por Marisa De Lucia


Quando decidimos perder peso, o primeiro pensamento é ficar sem comer o maior tempo possível. Puro engano, pois o jejum prolongado faz com que fiquemos mais vulneráveis aos abusos. O ideal, segundo nutricionistas, é fazer cinco refeições por dia.Ignorar o café da manhã é outro mau hábito. Isto porque os alimentos consumidos, como o leite e seus derivados, fornecem os nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

É bom lembrar que, se não estipularmos os horários para fazer as refeições principais e os lanches intermediários, vamos querer beliscar o dia todo, o que acaba com a dieta, já que é muito mais fácil perder o controle das calorias que consumimos.Outro erro comum, cometido mesmo por quem não está de dieta é ignorar a água. Isto porque dois litros diários de água, combinado com as fibras dos alimentos, melhora a função intestinal.

Outras pessoas resolvem trocar água por sucos, que apesar de serem boas fontes de nutrientes, são calóricos. Para se hidratar nos intervalos das refeições, prefira água natural ou chá com adoçante. Deixe os sucos para as refeições principais, mas não ultrapasse a medida de um copo de 200 ml.

Finalmente, o mau hábito de comer rapidamente! Além de fazer com que a textura e o sabor dos alimentos passem despercebidos, não permite que o cérebro tenha o tempo suficiente de captar os sinais de saciedade. Com isso, acabamos consumindo muito mais do que o nosso organismo necessita.