Passo-a-passo da limpeza de pele

Veja algumas receitas caseiras bem simples

Por Marisa De Lucia


Para se ter uma pele bonita e saudável, vários fatores devem ser observados. Além da alimentação, que dever ser rica em nutrientes e bem balanceada, é necessário manter a pele sempre limpa e hidratada.

Afinal, a pele, principalmente a do rosto, exige cuidados diários. E não são só as mulheres que devem tomar esses cuidados. Por terem a pele mais oleosa, e ter que fazer a barba com frequência, os homens precisam estar atentos para evitar os indesejáveis cravos os pelos encravados.

Na esteticista, uma limpeza de pele dura entre 50 e 60 minutos e pode ter muitos passos, que começam com a higienização feita com loções e demaquilantes para retirar impurezas superficiais.

Logo após, é feita uma esfoliação com cosméticos cheios de grânulos, que removem as células mortas, e uma desincrustação, ou seja, a aplicação de uma máscara para amolecer a camada superficial da pele e favorecer a retirada de cravos. Os vapores de ozônio aplicados, além de abrir os poros, também têm efeito bactericida e ajudam a preparar a região para as extrações.

A extração dos cravos pode ser feita tanto manualmente como com um aparelho de sucção, que evita ter que espremê-los com as mãos. Por serem mais profundos, os cravos brancos e os miliuns, bolinhas de sebo, são retirados com uma microagulha esterilizada.

Em seguida, é aplicada uma máscara calmante, por 10 minutos, para controlar a oleosidade e relaxar a pele que acaba de ser espremida.

Alguns especialistas recorrem ao aparelho de LED para procedimentos mais agressivos, pois este tem propriedade cicatrizante e antiinflamatória deixando o rosto bem menos marcado e sem vermelhidão.

Finalmente, é aplicada uma máscara a base de creme, ou gel para pele oleosa, com as funções de não só hidratar, mas clarear manchas e sardas e oxigenar a pele. Esta máscara deve permanecer no rosto por umas três horas. Por isso, esse processo é continuado em casa com a lavagem do rosto só com água, após esse período.

Receitas caseiras de esfoliantes:

Indicado para peles mais sensíveis, o esfoliante de aveia é mais suave e promove a nutrição da pele. Basta misturar duas colheres de sopa de aveia em flocos com duas colheres, também de sopa, de mel, aplicar por todo o rosto em movimentos circulares. Logo em seguida, retire-o com água.

Já para peles que têm muitos cravos, o ideal é o esfoliante de açúcar. Mas não deve ser aplicado em peles sensíveis, pois pode provocar vermelhidão. Para prepará-lo, é só misturar uma colher de sopa de açúcar cristal com uma colher de sopa de mel. Em seguida, passe no rosto com movimentos circulares leves e retire, logo após, com bastante água.

Após a esfoliação, é necessário usar um hidratante com filtro solar, à base de gel para peles oleosas. Especialistas recomendam fazer a esfoliação uma vez por semana e após lavar o rosto com sabonete, usar tônico e hidratante com filtro solar todos os dias.

Você sabe quando surgiu o barbeador?

Muitos não sabem, mas ele existe desde 1888!

por Marisa de Lúcia


O primeiro modelo de barbeador foi criado nos Estados Unidos, por volta de 1888, pelos irmãos Kampfe de Nova York. O aparelho possuía uma bainha de metal, localizada sobre a lâmina, que impedia cortes profundos, o que normalmente ocorria com o uso da navalha.

Mas foi somente em 1895 que o norte-americano King Camp Gillette, fazendo a barba numa manhã quente, teve a brilhante idéia de criar um sistema de barbear que utilizasse lâminas descartáveis.

A inovação de seu invento não estava no aparelho, mas sim na lâmina, que tinha uma camada fina de aço afiada dos dois lados podendo ser usada algumas vezes e depois descartada.

Muita gente duvidou do sucesso do barbeador, pois achavam que ninguém iria querer comprar lâminas a toda hora, uma vez que podia simplesmente afiar a navalha. Contudo, a primeira venda da Gillete, em 1903, foi de 51 barbeadores e 168 lâminas. No ano seguinte, a empresa produzia 90.000 barbeadores e 12,4 milhões de lâminas.

O método, no entanto, foi amplamente adotado quando, durante a Primeira Guerra Mundial, a Gillette enviou um aparelho de barbear para cada soldado americano, e muitos passaram a barbear-se em sua própria casa. Nessa época, as lâminas eram embaladas uma a uma, em papéis com o retrato e a assinatura de King C. Gillette. Quem não se lembra?

Já o barbeador elétrico foi criado pelo tenente americano Jacob Schick que, cansado de não ter como fazer a barba nos dias de frio ou quando acabava a água, resolveu dar um jeito de se barbear a seco. Em 1918, criou um barbeador com lâminas acionadas por um motor elétrico, que cortavam os pelos sem precisar de espuma ou água. Mas o invento passou a ser comercializado somente 13 anos depois, em 1931.