Dicas para uma pele perfeita

Use buchas vegetais ou industrializadas apenas uma vez por semana.

Marisa De Lucia


Quer coisa mais desagradável do que olhar no espelho e dar de cara com cravos, espinhas e os famosos miliuns, aquelas bolinhas de sebo que ficam sob a pele?
Essas impurezas produzidas pelas glândulas sebáceas, que a derme não conseguiu expelir, só serão eliminadas com uma boa limpeza de pele, que trará de volta o brilho e a vitalidade.

Enfim, para ter uma pele perfeita alguns cuidados são necessários. Afinal, as mudanças climáticas, a exposição ao sol e a poluição acabam trazendo danos no dia-a-dia.
Alguns tipos de pele conseguem se limpar naturalmente, mas a pele oleosa precisa de limpeza pelo menos uma vez por mês. Já a pele normal pode esperar mais um pouco.
Mas, cuidado, pois se for fazer esta limpeza em casa, lembre-se que se apertar um pouco mais poderá deixar a pele com cicatrizes. O ideal é molhar um algodão com água aquecida e deixe repousar por um tempo sobre o cravo ou a espinha. Depois, basta apertar com os dedos ao redor dos pontinhos fazendo pressão para baixo. No entanto, se estiver difícil para sair, desista.

Untitled-1.jpg

De acordo com documento emitido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, algumas medidas são fundamentais para manter a beleza natural de nossa pele. Entre elas, uma das principais é fugir do banho com água muito quente, pois ela retira a camada de oleosidade da pele. Outro alerta é não passar de 15 minutos debaixo do chuveiro, pois a água remove o hidratante natural da pele provocando o ressecamento. Quanto ao sabonete, esse deve ter ingredientes e emolientes que ajudam a manter a integridade da camada de oleosidade.
Poucos sabem, mas se usadas diariamente, as buchas vegetais ou esponjas industrializadas contribuem para retirar oleosidade da pele. Mesmo assim procure usá-las apenas para higienizar axilas, costas e pés e, uma vez por semana, para fazer esfoliação.
É fundamental aplicar um creme hidratante logo após o banho, pois ele ajuda a diminuir a evaporação de água pela pele e forma uma película protetora. Você pode também substituir o hidratante por um bom óleo de banho sem enxágue.
Lembre-se também que as regiões mais ressecadas do corpo, como cotovelos e joelhos, sofrem com o atrito das roupas e por isso tendem a ficar mais ressecadas. Por isso, sempre aplique um creme hidratante nessas áreas. A água também é um hidratante natural, mas desde que você tome pelo menos dois litros por dia.
Finalmente, passe sempre protetor solar nas mãos para que não fiquem ressecadas e procure praticar atividades físicas, pois elas contribuem para ativar a circulação trazendo mais nutrientes para a pele.

Massagem trata o problema de dentro para fora

Você sabia que existem massagens até para fumantes?

Marisa De Lucia


Isso mesmo! O mundo das massagens hoje vai muito além do simples relaxamento. Além de deixar a pessoa mais bonita, uma vez que aliviando as tensões e relaxando a musculatura a beleza é realçada, a massagem pode até curar algumas doenças e hábitos como o de fumar.

Estudos realizados na Universidade de Medicina e Odontologia de New Jersey comprovaram que o desejo e ansiedade de fumar, assim como o número de cigarros, foram reduzidos por meio da automassagem. Nesse caso, toda vez que a pessoa sentia vontade de fumar eram massageados os lóbulos da orelha ou as mãos.  

A pesquisa provou também que o ato de fazer massagem colabora com a saúde de quem está massageando, uma vez que diminui a ansiedade. Ou seja, o massagista também pode se beneficiar apenas aplicando a massagem.

Untitled-1.jpg

Voluntários idosos aposentados foram avaliados depois de massagearem crianças por um mês. Eles relataram menos ansiedade e menos sintomas depressivos e uma melhora no humor depois de fazer massagem nas crianças. Sua pulsação e os níveis de cortisol diminuíram e eles relataram melhora de autoestima e no estilo de vida.

E as massagens são capazes de curar ainda dores nas costas; desordem por estresse pós-traumático; minimizar o estresse em recém-nascidos; resolver problemas de comportamento em crianças; aliviar a pele pós-queimadura e até ajudar casais, que com massagens melhoram o relacionamento sexual e o emocional.

Dicas sobre limpeza de pele

Sabia que quem tem muitas espinhas não pode fazer?

Marisa De Lucia


Devo ou não fazer uma limpeza de pele? Parece incrível, mas muitos ainda se fazem esta pergunta. E a dúvida procede, pois, segundo dermatologistas, quem tem a pele cheia de espinhas amareladas devem evitar o procedimento, pois a infecção pode se disseminar.

Nesse caso, é preciso fazer um tratamento com o dermatologista e esperar as espinhas sumirem para evitar problemas maiores com a saúde cutânea. Afinal, a limpeza de pele deve ser feita para melhorar a aparência, não é mesmo?

E logo após tomar sol, quando a pele estiver bronzeada, é recomendável fazer uma limpeza de pele? A resposta dos dermatologistas também é não. Isto porque depois da exposição prolongada ao sol, a melanina -substância responsável pelo escurecimento da pele- está em plena atividade podendo aparecer manchas.

Untitled-1.jpg

Outra dúvida é se podemos tomar sol após ter feito uma limpeza de pele. Outra resposta negativa. É necessário ficar 48 horas sem se expor ao sol. E mais: ao se expor ao sol é preciso aplicar filtro solar com fator acima de 15.

E o que fazer para evitar os cravos, aqueles pontinhos pretos que insistem em marcar nosso rosto? Os tônicos e outros produtos adstringentes, assim como sabonetes de ação profunda podem trazer bons resultados, desde que indicados para seu tipo de pele. Outra dica é evitar dormir maquiada, pois os cosméticos entopem os poros.

Cuidados com os exercícios no Verão

Evite praticá-los ao sol, após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde

Marisa De Lucia


Todo mundo já sabe que a manutenção de uma prática regular de exercícios físicos traz uma série de benefícios, entre eles, a diminuição da pressão arterial e do “colesterol ruim” elevando os níveis do “colesterol bom, além de diminuir a ansiedade e o estresse melhorando o sono e a autoestima.

Contudo, com o calor que está fazendo, deve-se ficar atento aos cuidados que devem ser tomados ao praticar exercícios. Afinal, o organismo reage de forma diferente nesta estação do ano. Por isso, antes de começar um programa de exercícios, procure uma orientação médica. Este profissional poderá solicitar a você que faça alguns exames de laboratório, eletrocardiograma e ainda um teste de esforço.

É fundamental escolher o tipo de exercício físico adequado. Nessa época do ano, o mais recomendado é o aeróbico como: andar de bicicleta, caminhar no calçadão da praia ou correr, praticar esportes de praia ou nadar.

Untitled-2.jpg

Mas, lembre-se, evite o sol após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde, hidrate sua pele antes, durante e depois dos exercícios físicos, e vista sempre roupa leve, boné ou chapéu. E, claro, faça uso de protetor solar com fator acima de 20 e ingira muito líquido para não desidratar o organismo.

A regularidade na prática dos exercícios também é fundamental. O ideal é fazer exercícios de três a cinco vezes por semana, iniciando com duas horas e meia e passando para três a cinco horas divididas durante toda a semana.

Procure começar com uma caminhada na praia cerca de 1.500 metros, acrescentando cerca de 500 metros ao final de cada semana até atingir uma caminhada diária de 3,5 a 5 km.

A sessão de exercício deverá ter cerca de 60 a 90 minutos e um período de aquecimento de 5 minutos, seguido por um período de exercício aeróbico de 30 a 45 minutos, um período de exercício de resistência de 20 minutos e um período de relaxamento de mais 5 minutos. Mas não exagere na intensidade dos exercícios!

Dicas para tratar cabelos étnicos.

Um bom corte é fundamental para esse tipo de cabelo

Por:Marisa De Lucia


Muitas das mulheres que têm cabelos crespos não sabem o que fazer para valorizá-los. Alisar ou manter os cachos bem definidos. O pior é o trabalho que eles dão quando os fios são rebeldes. Para ajudar a domar esse tipo de cabelo, aí vão algumas dicas de entendidos no assunto.

Mesmo não sendo contra os alisamentos, alguns especialistas observam que se em seu tipo físico predominam características africanas, ou seja, traços fortes no nariz e na boca, esse tipo de cabelo suaviza sua fisionomia. Já se alisá-los poderá endurecer sua aparência.

Um corte adequado é fundamental para cabelos étnicos. Para quem tem rosto fino, o ideal é cortá-los bem curtos e usar gel molhado para dar brilho e mantê-los no lugar.

O corte geométrico, além de cair bem em todas as ocasiões traz um ar de modernidade. As tranças e os dreadlocks também são uma boa opção para deixar os cabelos mais fashions, mas não são adequados para quem trabalha em empresa conservadora.

site.jpg

Já se você sonha com um cabelo liso, observe bem seus traços antes de optar por esse processo. Procure um bom profissional, de preferência especializado em cabelos étnicos, e ele saberá como alisar seus cabelos de maneira a deixar seus traços suaves.

Mas lembre-se que esse tipo de cabelo requer muitos cuidados como mantê-los sempre limpos, evitar água quente ao lavá-lo, escolhendo o shampoo adequado para seu tipo de cabelo e enxaguando com água abundante.

Após o enxágue, use um condicionador ou creme de enxaguar adequado e massageie os cabelos desembaraçando-os com um pente de dentes largos. Evite esfregá-los para que não se quebrem.

Finalmente, deixe-os secarem naturalmente, evitando o máximo possível o uso de secador.

Você sabia como surgiu o primeiro shampoo?

Inicialmente era chamado de produto de limpeza para cabelos

Por:Marisa De Lucia


Foi na Alemanha, em 1890, que se deu a criação de um detergente para limpar os cabelos. Mas somente depois da Primeira Guerra Mundial esse produto passou a ser oferecido comercialmente como produto para limpeza de cabelos.

Naquele período, antes da criação do tal detergente, as pessoas utilizavam os sabonetes para lavar os cabelos. O nome shampoo teve origem na Inglaterra e veio do hindu “champo”, que significa amassar ou massagear.

Mas não pensem que tinha tanta variedade como nos dias de hoje. Os shampoos, na verdade, eram muito parecidos. Todos eles continham em sua fórmula os tensoativos, ou seja, substância que altera a superfície de contato entre dois líquidos, provocando a limpeza do cabelo.

Untitled-1.jpg

O primeiro empresário a produzir shampoo industrialmente foi o americano John Breck, em 1930. Na época, eram comercializadas em grande escala somente duas linhas de shampoo, uma para cabelos secos e outra para cabelos oleosos.

Foi somente a partir do século XX que diferentes tipos de shampoo foram elaborados para cada tipo de cabelo. E para baratear o preço final do produto, é que começaram a partir desse período a produzir o shampoo através de produtos sintéticos.

Os maus hábitos que engordam

Fuja do jejum prolongado

Por Marisa De Lucia


Quando decidimos perder peso, o primeiro pensamento é ficar sem comer o maior tempo possível. Puro engano, pois o jejum prolongado faz com que fiquemos mais vulneráveis aos abusos. O ideal, segundo nutricionistas, é fazer cinco refeições por dia.Ignorar o café da manhã é outro mau hábito. Isto porque os alimentos consumidos, como o leite e seus derivados, fornecem os nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

É bom lembrar que, se não estipularmos os horários para fazer as refeições principais e os lanches intermediários, vamos querer beliscar o dia todo, o que acaba com a dieta, já que é muito mais fácil perder o controle das calorias que consumimos.Outro erro comum, cometido mesmo por quem não está de dieta é ignorar a água. Isto porque dois litros diários de água, combinado com as fibras dos alimentos, melhora a função intestinal.

Outras pessoas resolvem trocar água por sucos, que apesar de serem boas fontes de nutrientes, são calóricos. Para se hidratar nos intervalos das refeições, prefira água natural ou chá com adoçante. Deixe os sucos para as refeições principais, mas não ultrapasse a medida de um copo de 200 ml.

Finalmente, o mau hábito de comer rapidamente! Além de fazer com que a textura e o sabor dos alimentos passem despercebidos, não permite que o cérebro tenha o tempo suficiente de captar os sinais de saciedade. Com isso, acabamos consumindo muito mais do que o nosso organismo necessita.

Cuidados ao usar cremes no rosto

O tipo de pele deve ser respeitado

Por Marisa De Lucia


O aparecimento de cravos e espinhas na área do rosto pode ser resultado de uso inadequado de creme. Isto porque cada tipo de pele merece um tratamento diferenciado.

Mas, mesmo sabendo qual o creme indicado para sua pele, é necessário tomar alguns cuidados básicos antes de aplicá-lo. Antes de mais nada, você deve limpar o rosto para remover a maquiagem, a sujeira causada pela poluição e as células mortas.

Para a pele normal, são indicados os leites de limpeza, as emulsões cremosas e os sabonetes faciais. Para a pele oleosa ou mista, o ideal é usar géis, emulsões, sabonetes faciais e soluções de limpeza não oleosas. No caso de pele seca, use leites ou cremes de limpeza, evitando os sabonetes faciais.

Lembre-se sempre que, independentemente da idade, não se deve lavar o rosto com água quente e o sabonete que usa para lavar o corpo. Use somente sabonete facial, líquido ou cremoso.

Depois de devidamente lavada, a pele deve ser tonificada. Para isso, escolha um produto que tenha a menor quantidade de álcool possível. Para peles normais ou secas, use loção tônica. Já para peles oleosas e mistas, use loção adstringente.

Na hora de hidratar, se sua pele for normal escolha loções e leites hidratantes e, no caso de pele óleos, hidratantes em forma de gel, gel-creme, fluidos ou loções cremosas, sempre com formulações livres de óleo (oil free). Já a pele seca requer hidratante em forma de creme, bem consistente.

Finalmente, é muito importante proteger a pele com filtro solar, após o hidratante, pois ajuda a proteger não só contra as manchas e o envelhecimento, mas contra o câncer de pele, muito preocupante nos dias de hoje.

Livro traz histórias e significados de tatuagens e piercings

A autora alerta também sobre os riscos médicos e legais dessas práticas

Por Marisa De Lucia


Título: Tatuagem, Piercing e Outras Mensagens do Corpo
Autora: Leusa Araujo
Editora: Cosac & Naify
Número de Páginas: 87

Sinopse “Tatuagem, Piercing e Outras Mensagens do Corpo”

 

Ilustrado com aproximadamente 90 imagens, o livro “Tatuagem, Piercing e Outras Mensagens do Corpo” traz uma rigorosa pesquisa histórica sobre as “mensagens do corpo”, dos antigos rituais das sociedades tradicionais às mais recentes tribos urbanas e as definições dos principais símbolos da tatuagem: uma borboleta é sinal de felicidade; uma caveira marca a transitoriedade da vida; uma rosa vermelha simboliza o amor eterno etc.

Esses e outros símbolos estão reproduzidos no encarte de tatuagens removíveis, criadas especialmente para a obra pelos tatuadores Pedro M. Lucente e Ivan Szazi. Finalmente, um dos capítulos traz advertências para quem pensa, ou já pensou, em fazer uma tatuagem ou piercing, alertando para os riscos médicos e legais dessas práticas.

Sobre a autora:

Jornalista desde 1981, Leusa Araujo estreou na literatura infantil e juvenil em 1994 com o livro “Agitação à Beira-Mar, da coleção Vagalume, Editora Ática. Em 2005, lançou “A Cabeleira de Berenice” da coleção Barco a Vapor, SM Edições. Colaborou como pesquisadora e editora de textos nos livros Chic, Chic Homem e Chic[érrimo], todos de Gloria Kalil, e foi redatora do livro “Maquiagem: Duda Molinos”, entre outros. O conto “A dona de casa não está”, de sua autoria, teve os direitos adquiridos pela Rede Globo de Televisão para futuras produções audiovisuais. “Tatuagem, piercing e outras mensagens do corpo” é seu primeiro livro de não-ficção para o público jovem. Para acompanhar um bate-papo com Leusa Araujo,
acesse: http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/livros/ult1750u322.jhtm

Piercing oral pode causar agravamento de cardiopatias

E até levar o paciente a ter dificuldades para respirar, mastigar e falar

Por Por Marisa De Lucia


Uma pesquisa realizada pelo cirurgião-dentista Jefferson Vinícius Bozelli, especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial e mestrando em Clínica Infantil e Ortodontia, revela que o uso prolongado do piercing na língua, bochechas, lábios e úvula (conhecida como “campainha”) pode trazer consequencias graves que vão desde edemas até o agravamento severo de cardiopatias.

O estudo, que tem por objetivo orientar os dentistas sobre as consequências que o piercing oral acarreta na mucosa bucal, nos dentes e em seus tecidos de sustentação, foi publicado recentemente na Revista do Instituto das Ciências da Saúde da USP e mostra também que muitos dos edemas provocados pelo uso do piercing podem levar o paciente, em alguns casos, a ter dificuldade para respirar, mastigar e falar.

O especialista observa que a constante agressão da mucosa bucal pode ocasionar uma leucoplasia, isto é, uma lesão caracterizada por uma mancha branca que pode causar câncer. Já para pessoas que sofrem de doenças no coração, a língua agredida pelo piercing é uma porta permanentemente aberta para as infecções. Segundo ele, de acordo com artigos científicos, alguns casos de infecção no coração por bactérias são devido ao uso do piercing oral.

O trabalho revela ainda que cada tipo de piercing oral acarreta um dano. O colocado na língua pode causar a fratura das coroas dos pré-molares, molares e incisivos centrais superiores durante a mastigação e fala, e se houver comprometimento da polpa será preciso iniciar o tratamento endodôntico (canal).

Portanto, para evitar complicações, é necessário manter uma higienização que envolve a retirada do piercing três vezes ao dia, durante a escovação dos dentes após as refeições, sua escovação cuidadosa e lavagem em uma solução de clorexidina diluída a 0,12%, além de fazer bochechos com soluções antissépticas. Será que a garotada tem feito isso?