Dicas para uma pele perfeita

Use buchas vegetais ou industrializadas apenas uma vez por semana.

Marisa De Lucia


Quer coisa mais desagradável do que olhar no espelho e dar de cara com cravos, espinhas e os famosos miliuns, aquelas bolinhas de sebo que ficam sob a pele?
Essas impurezas produzidas pelas glândulas sebáceas, que a derme não conseguiu expelir, só serão eliminadas com uma boa limpeza de pele, que trará de volta o brilho e a vitalidade.

Enfim, para ter uma pele perfeita alguns cuidados são necessários. Afinal, as mudanças climáticas, a exposição ao sol e a poluição acabam trazendo danos no dia-a-dia.
Alguns tipos de pele conseguem se limpar naturalmente, mas a pele oleosa precisa de limpeza pelo menos uma vez por mês. Já a pele normal pode esperar mais um pouco.
Mas, cuidado, pois se for fazer esta limpeza em casa, lembre-se que se apertar um pouco mais poderá deixar a pele com cicatrizes. O ideal é molhar um algodão com água aquecida e deixe repousar por um tempo sobre o cravo ou a espinha. Depois, basta apertar com os dedos ao redor dos pontinhos fazendo pressão para baixo. No entanto, se estiver difícil para sair, desista.

Untitled-1.jpg

De acordo com documento emitido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, algumas medidas são fundamentais para manter a beleza natural de nossa pele. Entre elas, uma das principais é fugir do banho com água muito quente, pois ela retira a camada de oleosidade da pele. Outro alerta é não passar de 15 minutos debaixo do chuveiro, pois a água remove o hidratante natural da pele provocando o ressecamento. Quanto ao sabonete, esse deve ter ingredientes e emolientes que ajudam a manter a integridade da camada de oleosidade.
Poucos sabem, mas se usadas diariamente, as buchas vegetais ou esponjas industrializadas contribuem para retirar oleosidade da pele. Mesmo assim procure usá-las apenas para higienizar axilas, costas e pés e, uma vez por semana, para fazer esfoliação.
É fundamental aplicar um creme hidratante logo após o banho, pois ele ajuda a diminuir a evaporação de água pela pele e forma uma película protetora. Você pode também substituir o hidratante por um bom óleo de banho sem enxágue.
Lembre-se também que as regiões mais ressecadas do corpo, como cotovelos e joelhos, sofrem com o atrito das roupas e por isso tendem a ficar mais ressecadas. Por isso, sempre aplique um creme hidratante nessas áreas. A água também é um hidratante natural, mas desde que você tome pelo menos dois litros por dia.
Finalmente, passe sempre protetor solar nas mãos para que não fiquem ressecadas e procure praticar atividades físicas, pois elas contribuem para ativar a circulação trazendo mais nutrientes para a pele.

Massagem trata o problema de dentro para fora

Você sabia que existem massagens até para fumantes?

Marisa De Lucia


Isso mesmo! O mundo das massagens hoje vai muito além do simples relaxamento. Além de deixar a pessoa mais bonita, uma vez que aliviando as tensões e relaxando a musculatura a beleza é realçada, a massagem pode até curar algumas doenças e hábitos como o de fumar.

Estudos realizados na Universidade de Medicina e Odontologia de New Jersey comprovaram que o desejo e ansiedade de fumar, assim como o número de cigarros, foram reduzidos por meio da automassagem. Nesse caso, toda vez que a pessoa sentia vontade de fumar eram massageados os lóbulos da orelha ou as mãos.  

A pesquisa provou também que o ato de fazer massagem colabora com a saúde de quem está massageando, uma vez que diminui a ansiedade. Ou seja, o massagista também pode se beneficiar apenas aplicando a massagem.

Untitled-1.jpg

Voluntários idosos aposentados foram avaliados depois de massagearem crianças por um mês. Eles relataram menos ansiedade e menos sintomas depressivos e uma melhora no humor depois de fazer massagem nas crianças. Sua pulsação e os níveis de cortisol diminuíram e eles relataram melhora de autoestima e no estilo de vida.

E as massagens são capazes de curar ainda dores nas costas; desordem por estresse pós-traumático; minimizar o estresse em recém-nascidos; resolver problemas de comportamento em crianças; aliviar a pele pós-queimadura e até ajudar casais, que com massagens melhoram o relacionamento sexual e o emocional.

Dicas sobre limpeza de pele

Sabia que quem tem muitas espinhas não pode fazer?

Marisa De Lucia


Devo ou não fazer uma limpeza de pele? Parece incrível, mas muitos ainda se fazem esta pergunta. E a dúvida procede, pois, segundo dermatologistas, quem tem a pele cheia de espinhas amareladas devem evitar o procedimento, pois a infecção pode se disseminar.

Nesse caso, é preciso fazer um tratamento com o dermatologista e esperar as espinhas sumirem para evitar problemas maiores com a saúde cutânea. Afinal, a limpeza de pele deve ser feita para melhorar a aparência, não é mesmo?

E logo após tomar sol, quando a pele estiver bronzeada, é recomendável fazer uma limpeza de pele? A resposta dos dermatologistas também é não. Isto porque depois da exposição prolongada ao sol, a melanina -substância responsável pelo escurecimento da pele- está em plena atividade podendo aparecer manchas.

Untitled-1.jpg

Outra dúvida é se podemos tomar sol após ter feito uma limpeza de pele. Outra resposta negativa. É necessário ficar 48 horas sem se expor ao sol. E mais: ao se expor ao sol é preciso aplicar filtro solar com fator acima de 15.

E o que fazer para evitar os cravos, aqueles pontinhos pretos que insistem em marcar nosso rosto? Os tônicos e outros produtos adstringentes, assim como sabonetes de ação profunda podem trazer bons resultados, desde que indicados para seu tipo de pele. Outra dica é evitar dormir maquiada, pois os cosméticos entopem os poros.

Cuidados com os exercícios no Verão

Evite praticá-los ao sol, após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde

Marisa De Lucia


Todo mundo já sabe que a manutenção de uma prática regular de exercícios físicos traz uma série de benefícios, entre eles, a diminuição da pressão arterial e do “colesterol ruim” elevando os níveis do “colesterol bom, além de diminuir a ansiedade e o estresse melhorando o sono e a autoestima.

Contudo, com o calor que está fazendo, deve-se ficar atento aos cuidados que devem ser tomados ao praticar exercícios. Afinal, o organismo reage de forma diferente nesta estação do ano. Por isso, antes de começar um programa de exercícios, procure uma orientação médica. Este profissional poderá solicitar a você que faça alguns exames de laboratório, eletrocardiograma e ainda um teste de esforço.

É fundamental escolher o tipo de exercício físico adequado. Nessa época do ano, o mais recomendado é o aeróbico como: andar de bicicleta, caminhar no calçadão da praia ou correr, praticar esportes de praia ou nadar.

Untitled-2.jpg

Mas, lembre-se, evite o sol após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde, hidrate sua pele antes, durante e depois dos exercícios físicos, e vista sempre roupa leve, boné ou chapéu. E, claro, faça uso de protetor solar com fator acima de 20 e ingira muito líquido para não desidratar o organismo.

A regularidade na prática dos exercícios também é fundamental. O ideal é fazer exercícios de três a cinco vezes por semana, iniciando com duas horas e meia e passando para três a cinco horas divididas durante toda a semana.

Procure começar com uma caminhada na praia cerca de 1.500 metros, acrescentando cerca de 500 metros ao final de cada semana até atingir uma caminhada diária de 3,5 a 5 km.

A sessão de exercício deverá ter cerca de 60 a 90 minutos e um período de aquecimento de 5 minutos, seguido por um período de exercício aeróbico de 30 a 45 minutos, um período de exercício de resistência de 20 minutos e um período de relaxamento de mais 5 minutos. Mas não exagere na intensidade dos exercícios!

Lutando contra a preguiça

Muitas pessoas querem cuidar da saúde, mas têm aversão por exercícios físicos

Marisa De Lucia


Mesmo sabendo que a atividade física é fundamental para a preservação da saúde e melhora da qualidade de vida, muitas pessoas deixam de lado a prática esportiva seja por preguiça, falta de tempo, ou até mesmo aversão. E, ainda por cima, se esquecem de que a rotina sedentária pode trazer incontáveis danos ao organismo, além de contribuir para a elevação de peso.

Diversos estudos científicos comprovam a eficácia dos exercícios físicos e evidenciam seus benefícios desde o sistema cardiovascular, respiratório até o digestivo, trazendo mais energia, melhorando o humor e reduzindo o risco do desenvolvimento de doenças crônicas.

E mais: além de fazer bem ao corpo, a atividade física beneficia a mente, pois ajuda a eliminar a tensão emocional, evita o estresse e trata a depressão. Como se não bastasse, melhora também a capacidade mental, a memória e regulariza o sono, sem contar que estimula a produção de endorfina, uma substância fabricada pelo cérebro que gera a sensação de bem-estar e alívio das dores.

Untitled-1.jpg

Ainda assim, quantas e quantas pessoas não passam por academias por apenas alguns meses e deixam de lado as atividades físicas, mesmo conscientes do que estão perdendo. Mas não é só nas academias que podemos melhorar nosso condicionamento físico. Podemos optar por caminhadas regulares, praticar algum esporte ou mesmo praticar uma atividade prazerosa como a dança, por exemplo.

Se você precisa perder peso, deve caminhar pelo menos uma hora por dia. Depois de algum tempo pode partir para um trote leve e até uma corrida mais longa. Mas é sempre importante aquecer o corpo com alongamentos antes de qualquer exercício.

Já quanto à escolha do horário para a prática da atividade, isso vai depender dos costumes de cada um. O importante é que essa atividade seja feita com prazer e não como uma obrigação diária.

Você sabia como surgiu o filtro solar?

Sabe-se que o mais antigo era feito de mamona

Por:Marisa De Lucia


Quem pensa que essa preocupação toda com a proteção da pele é recente está muito enganado. Desde as antigas civilizações os médicos recomendavam a exposição à luz solar como uma forma de evitar doenças, mas essa exposição deveria ser moderada porque o sol em excesso fazia e faz mal à saúde.

No Egito antigo havia diversos inventos do filtro solar, sendo o mais antigo o feito de mamona, em 7800 a.C. Na lista egípcia havia extrato de magnólia, jasmim e óleo de amêndoa. Já na Grécia, 400 a.C., na realização dos Jogos Olímpicos alguns atletas competiam nus em certas modalidades, utilizando uma mistura de óleo de Oliva e areia para se protegerem dos raios nocivos do sol. A moda do bronzeamento só teve início em 1930, na França, Mas alguns anos antes já constavam registros de protetores feitos em escala comercial nos Estados Unidos e na Austrália.

Untitled-1.jpg

O primeiro protetor realmente eficaz foi desenvolvido somente em 1944, pelo americano Benjamin Greene. Por ver as queimaduras na pele dos soldados que voltavam da Segunda Guerra Mundial ele decidiu criar algo que pudesse ser útil na proteção da pele contra os raios nocivos do sol. Esse protetor solar era à base de petróleo, de cor vermelha e um tanto viscosa, foi então batizada a marca de Coppertone. Ao longo do tempo os protetores foram aprimorados, apresentando diversas versões, inclusive para todos os tipos de peles. Atualmente, o filtro solar se tornou um recurso indispensável na prevenção do câncer de pele, causado em especial pelo aquecimento global.

Os gregos antigos já tentavam se proteger do sol besuntando a pele com azeite, mas isso só resultava numa leve fritura. Só em 1944 surgiu o primeiro filtro solar eficiente e o estopim da invenção foram as queimaduras que os soldados aliados sofriam nos campos de batalha da 2ª Guerra Mundial.

Cuidados ao usar cremes no rosto

O tipo de pele deve ser respeitado

Por Marisa De Lucia


O aparecimento de cravos e espinhas na área do rosto pode ser resultado de uso inadequado de creme. Isto porque cada tipo de pele merece um tratamento diferenciado.

Mas, mesmo sabendo qual o creme indicado para sua pele, é necessário tomar alguns cuidados básicos antes de aplicá-lo. Antes de mais nada, você deve limpar o rosto para remover a maquiagem, a sujeira causada pela poluição e as células mortas.

Para a pele normal, são indicados os leites de limpeza, as emulsões cremosas e os sabonetes faciais. Para a pele oleosa ou mista, o ideal é usar géis, emulsões, sabonetes faciais e soluções de limpeza não oleosas. No caso de pele seca, use leites ou cremes de limpeza, evitando os sabonetes faciais.

Lembre-se sempre que, independentemente da idade, não se deve lavar o rosto com água quente e o sabonete que usa para lavar o corpo. Use somente sabonete facial, líquido ou cremoso.

Depois de devidamente lavada, a pele deve ser tonificada. Para isso, escolha um produto que tenha a menor quantidade de álcool possível. Para peles normais ou secas, use loção tônica. Já para peles oleosas e mistas, use loção adstringente.

Na hora de hidratar, se sua pele for normal escolha loções e leites hidratantes e, no caso de pele óleos, hidratantes em forma de gel, gel-creme, fluidos ou loções cremosas, sempre com formulações livres de óleo (oil free). Já a pele seca requer hidratante em forma de creme, bem consistente.

Finalmente, é muito importante proteger a pele com filtro solar, após o hidratante, pois ajuda a proteger não só contra as manchas e o envelhecimento, mas contra o câncer de pele, muito preocupante nos dias de hoje.

Como surgiram os cosméticos

Você sabia que na Idade Média, a Igreja Católica proibiu o uso de cosméticos?

Por Marisa De Lucia


Hoje, peça fundamental no dia-a-dia das mulheres, os cosméticos estão cada vez mais aperfeiçoados e com variedades incríveis, atendendo a todos os tipos de pele e com ingredientes que não provocam alergia. Mas desde quando as mulheres se utilizam desses recursos?

Muita gente não sabe, mas os primeiros registros da utilização de cosméticos datam do Egito antigo, em 3000 A.C. Já nessa época os egípcios pintavam os olhos para evitar a contemplação direta do deus Sol, usando cera de abelhas, mel e leite no preparo de cremes. Para deixar sua pele mais macia. Cleópatra tomava banho com leite de cabra.

Agora, algo que não dá para acreditar é que durante a Idade Média os cosméticos desapareceram na Europa, pois a Igreja Católica proibiu o culto à beleza e o Parlamento Inglês condenou a prática, alegando ser bruxaria, ameaçando com prisão quem fizesse uso de tais produtos.

O uso voltou na época das Cruzadas, quando o banho não era diário e os odores corporais eram disfarçados pelo uso de perfumes. Foi nessa época que a perfumaria se desenvolveu na cidade de Paris.

palavra cosmético vem do grego kosmetikós, que significa “o que serve para ornamentar”. Os cosméticos surgiram no Oriente na Antiguidade e se espalharam pelo resto do mundo. Usavam-se óleos, essências de rosa e de jasmim e tinturas para os cabelos. A alta sociedade de Roma tomava banhos com leite de jumenta para embelezar a pele. Na Idade Média, o açafrão servia para colorir os lábios; o negro da fuligem, para escurecer os cílios; a sálvia, para esbranquecer os dentes; a clara de ovo e o vinagre, para aveludar a pele.

Mas os cosméticos enfrentaram vários obstáculos ao longo da história. Uma lei grega do século II proibia que as mulheres escondessem sua verdadeira aparência com maquiagem antes do casamento. A legislação draconiana, adotada pelo Parlamento britânico em 1770, permitia a anulação do casamento se a noiva estivesse de maquiagem, dentadura ou cabelo falso. Nos anos seguintes, no entanto, a maquiagem pesada tomou conta da Inglaterra e da França. Até que a febre passou após a Revolução Francesa. Só se admitia que pessoas mais velhas e artistas de teatro usassem. Em 1880, a maquiagem reconquistou as mulheres e nascia a moderna indústria de cosméticos.

Os pós faciais, que surgiram em 4 000 a.C. na antiga Grécia, eram perigosos porque tinham uma grande quantidade de chumbo em sua composição e chegaram a causar várias mortes prematuras. O rouge era um pouco mais seguro. Embora fosse feito com amoras e algas marinhas, substâncias naturais, sua cor era extraída do cinabre (sulfeto de mercúrio), um mineral vermelho. O mesmo rouge era usado nos lábios, como batom, onde era mais facilmente ingerido e também causava envenenamento.

O costume de pintar as unhas nasceu na China, no século III a.C. As cores do esmalte indicavam a classe social do indivíduo. Os primeiros eram feitos de goma arábica, clara de ovo, gelatina e cera de abelha. Os reis pintavam as unhas com as cores preta e vermelha, depois substituídas pelo dourado e pelo prateado. No Egito antigo, a tradição se repetiu.

Finalmente, na Idade Contemporânea, no século XIX, as donas-de-casa começaram a fabricar cosméticos em suas próprias residências utilizando ingredientes como leite, água de rosas, creme de pepino, limonada, etc. Já o primeiro laboratório cosmético e medicinal foi criado em Florença em 1508, mesmo ano em que foi inaugurado na França o primeiro instituto de beleza, Catalina Caligai.

Cuide da sua pele no verão

Use sempre um bom protetor solar

Por Marisa De Lucia


O Verão está chegando! E com ele as preocupações em cuidar da pele, uma vez que a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva. Por isso, todos devem estar atentos e se proteger com um bom protetor solar, quando expostos ao sol, para não correr o risco de adquirir câncer de pele.

Correm maior risco de contrair a doença, as pessoas que têm sarda, pele clara e as que já possuem antecedentes de queimaduras solares, pintas e familiares com histórico desta doença.

Para se proteger nos horários de maior radiação solar, além do protetor solar é fundamental o uso de chapéu, óculos de sol e camiseta. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) deve-se evitar a exposição solar entre 10h e 16h (no horário de Verão).

Já para o uso de filtros solares, o recomendável é que o fator de proteção solar (FPS) seja, no mínimo, 15 e que a reaplicação seja feita a cada duas horas.

A SBD não recomenda o uso das câmaras de bronzeamento artificial para fins estéticos, pois os raios emitidos por essas máquinas podem trazer prejuízos à saúde, como envelhecimento precoce e também câncer da pele.

Algumas dicas para ter uma pele bonita

Limpar sempre o rosto
Para eliminar as células mortas acumuladas, a sudorese, as secreções naturais da pele e os vestígios de fumaça e outros agentes poluentes é importante limpar o rosto sempre, mesmo que você não use maquiagem. O melhor horário é antes de dormir, pois a pele respirará melhor durante o sono. Para as peles normais, o ideal é usar emulsões cremosas, leites de limpeza ou sabonetes líquidos. Para as peles secas, são mais indicados os leites ou cremes de limpeza e nunca sabonetes. Já para as peles oleosas ou mistas, o melhor é usar sabonetes líquidos, géis e emulsões.

Cuidar bem do intestino
Manter o intestino sempre saudável evita a prisão de ventre e outros problemas que podem afetar também sua a pele. Por isso, é muito importante adotar uma dieta pobre em gorduras e rica em fibras e alimentos naturais, incluindo lactobacilos na alimentação diária, pois eles beneficiam a flora intestinal. Sempre que possível, evite o uso prolongado de antiinflamatórios, antibióticos, corticóides e pílula anticoncepcional, pois eles afetam as paredes intestinais e, conseqüentemente, a pele.

Proteger-se dos raios ultravioletas
Os raios ultravioletas são os grandes responsáveis pelo envelhecimento cutâneo. Se observarmos as outras partes do nosso corpo, notamos que elas não enrugam tanto quanto o rosto, que fica exposto ao sol por mais tempo. Por isso é que devemos usar filtros solares sempre que sairmos de casa e não apenas quando vamos à praia. O uso do protetor solar deve começar na infância. Já a limpeza mais profunda e a hidratação aos 20 anos e o uso de cremes preventivos contra rugas, a partir dos 30 anos de idade.

Homens também sofrem com a menopausa

A “andropausa” provoca a redução da fertilidade, mas não o fim como nas mulheres

Por Marisa De Lucia


Quem ainda pensa que só as mulheres sofrem com os inconvenientes da menopausa está enganado! Os homens também têm sua própria menopausa, chamada de “andropausa”, um processo de mudanças hormonais e fisiológicas, que acarreta transformações emocionais.

 

Quando o homem está às vésperas de completar 50 anos de idade e percebe que engordou, que se irrita facilmente, que não dorme direito e que sua vida sexual não é das melhores, acaba se convencendo que se trata somente de um caso comum de crise da meia idade.

Contudo, ao contrário do que ocorre com as mulheres, a andropausa não provoca o fim da fertilidade e sim uma redução dela, devido à menor produção de espermatozóides. Com a idade, a testosterona cai em torno de 1% ao ano e o homem começa a perceber que engordou, que se irrita facilmente, que não dorme direito e que sua vida sexual não é das melhores.

De acordo com estudos, fatores como a raça, a cor, a presença de doenças, o uso de medicamentos, o fumo e o álcool tendem a influenciar. Por isso, alguns homens conseguem manter uma boa secreção de testosterona até os 80 anos de idade, enquanto outros apresentam uma queda já por volta dos 50.

A reposição de testosterona e derivados já esta sendo feita com bons resultados, mas com algumas ressalvas. O tipo de terapia de reposição hormonal mais comum é aquela por via transdérmica, por meio de gel, cremes ou adesivos cutâneos.

Alguns médicos recomendam ainda o uso de suplementos vitamínicos, sais minerais e oligoelementos (cálcio, manganês etc.), com a finalidade de melhorar a atividade mental, antioxidantes e em especial determinados aminoácidos, que ajudarão a liberar neurotransmissores cerebrais.

Este conceito de menopausa masculina é apresentado por Jed Diamond no livro “A Menopausa do Homem”. Nele, Diamond desmistifica a crise da meia idade e explica o que está por trás da redução do desejo, da queda na produção de hormônios e das mudanças de temperamento. Informações sobre este livro, neste site, no link Dicas de Livros.