Os maus hábitos que engordam

Fuja do jejum prolongado

Por Marisa De Lucia


Quando decidimos perder peso, o primeiro pensamento é ficar sem comer o maior tempo possível. Puro engano, pois o jejum prolongado faz com que fiquemos mais vulneráveis aos abusos. O ideal, segundo nutricionistas, é fazer cinco refeições por dia.

Ignorar o café da manhã é outro mau hábito. Isto porque os alimentos consumidos, como o leite e seus derivados, fornecem os nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

É bom lembrar que, se não estipularmos os horários para fazer as refeições principais e os lanches intermediários, vamos querer beliscar o dia todo, o que acaba com a dieta, já que é muito mais fácil perder o controle das calorias que consumimos.

Outro erro comum, cometido mesmo por quem não está de dieta é ignorar a água. Isto porque dois litros diários de água, combinado com as fibras dos alimentos, melhora a função intestinal.

Untitled-1.jpg

Outras pessoas resolvem trocar água por sucos, que apesar de serem boas fontes de nutrientes, são calóricos. Para se hidratar nos intervalos das refeições, prefira água natural ou chá com adoçante. Deixe os sucos para as refeições principais, mas não ultrapasse a medida de um copo de 200 ml.

Finalmente, o mau hábito de comer rapidamente! Além de fazer com que a textura e o sabor dos alimentos passem despercebidos, não permite que o cérebro tenha o tempo suficiente de captar os sinais de saciedade. Com isso, acabamos consumindo muito mais do que o nosso organismo necessita.

Massagem trata o problema de dentro para fora

Você sabia que existem massagens até para fumantes?

Marisa De Lucia


Isso mesmo! O mundo das massagens hoje vai muito além do simples relaxamento. Além de deixar a pessoa mais bonita, uma vez que aliviando as tensões e relaxando a musculatura a beleza é realçada, a massagem pode até curar algumas doenças e hábitos como o de fumar.

Estudos realizados na Universidade de Medicina e Odontologia de New Jersey comprovaram que o desejo e ansiedade de fumar, assim como o número de cigarros, foram reduzidos por meio da automassagem. Nesse caso, toda vez que a pessoa sentia vontade de fumar eram massageados os lóbulos da orelha ou as mãos.  

A pesquisa provou também que o ato de fazer massagem colabora com a saúde de quem está massageando, uma vez que diminui a ansiedade. Ou seja, o massagista também pode se beneficiar apenas aplicando a massagem.

Untitled-1.jpg

Voluntários idosos aposentados foram avaliados depois de massagearem crianças por um mês. Eles relataram menos ansiedade e menos sintomas depressivos e uma melhora no humor depois de fazer massagem nas crianças. Sua pulsação e os níveis de cortisol diminuíram e eles relataram melhora de autoestima e no estilo de vida.

E as massagens são capazes de curar ainda dores nas costas; desordem por estresse pós-traumático; minimizar o estresse em recém-nascidos; resolver problemas de comportamento em crianças; aliviar a pele pós-queimadura e até ajudar casais, que com massagens melhoram o relacionamento sexual e o emocional.

Cuidados com os exercícios no Verão

Evite praticá-los ao sol, após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde

Marisa De Lucia


Todo mundo já sabe que a manutenção de uma prática regular de exercícios físicos traz uma série de benefícios, entre eles, a diminuição da pressão arterial e do “colesterol ruim” elevando os níveis do “colesterol bom, além de diminuir a ansiedade e o estresse melhorando o sono e a autoestima.

Contudo, com o calor que está fazendo, deve-se ficar atento aos cuidados que devem ser tomados ao praticar exercícios. Afinal, o organismo reage de forma diferente nesta estação do ano. Por isso, antes de começar um programa de exercícios, procure uma orientação médica. Este profissional poderá solicitar a você que faça alguns exames de laboratório, eletrocardiograma e ainda um teste de esforço.

É fundamental escolher o tipo de exercício físico adequado. Nessa época do ano, o mais recomendado é o aeróbico como: andar de bicicleta, caminhar no calçadão da praia ou correr, praticar esportes de praia ou nadar.

Untitled-2.jpg

Mas, lembre-se, evite o sol após as 9h da manhã e antes das 5h da tarde, hidrate sua pele antes, durante e depois dos exercícios físicos, e vista sempre roupa leve, boné ou chapéu. E, claro, faça uso de protetor solar com fator acima de 20 e ingira muito líquido para não desidratar o organismo.

A regularidade na prática dos exercícios também é fundamental. O ideal é fazer exercícios de três a cinco vezes por semana, iniciando com duas horas e meia e passando para três a cinco horas divididas durante toda a semana.

Procure começar com uma caminhada na praia cerca de 1.500 metros, acrescentando cerca de 500 metros ao final de cada semana até atingir uma caminhada diária de 3,5 a 5 km.

A sessão de exercício deverá ter cerca de 60 a 90 minutos e um período de aquecimento de 5 minutos, seguido por um período de exercício aeróbico de 30 a 45 minutos, um período de exercício de resistência de 20 minutos e um período de relaxamento de mais 5 minutos. Mas não exagere na intensidade dos exercícios!

Dormir pouco aumenta as chances de engordar

A privação do sono pode gerar uma série de problemas à saúde

Por:Marisa De Lucia


Todo mundo sabe que dormir bem é essencial para a boa saúde. Afinal, é durante o sono que repomos as energias gastas durante o dia e são produzidos hormônios vitais para o bom funcionamento do corpo e da mente.

A privação do sono pode gerar uma série de consequências como distúrbios cardíacos, alterações de memória e do raciocínio, irritabilidade, depressão e déficit de crescimento, entre outros males. E, como se não bastasse, dormir mal engorda!

Um estudo realizado na Universidade de Columbia constatou que as pessoas que dormem quatro horas ou menos por noite têm 73% mais probabilidades de se tornarem obesas, possivelmente por causa dos efeitos sobre os hormônios do apetite. Ou seja, dormir pouco acaba desregulando os níveis de certos hormônios que ajudam a regular o apetite.

site.jpg

Após analisar dados de 18 mil pessoas com idade entre 32 e 59 anos, uma equipe da Escola de Saúde Pública Mailman e do Centro de Pesquisas sobre Obesidade em Columbia constatou que mesmo considerando fatores como idade, sedentarismo, consumo de álcool e depressão, entre outros, quanto menos dormissem as pessoas tinham mais chances de se tornar obesas.

O grupo de maior risco é o que dormia menos de quatro horas por dia, mas mesmo os que dormiam cinco horas por dia ainda tinham 50% mais probabilidades de serem obesos do que aqueles que tinham uma noite de sono completa.

Para David Haslam, presidente do Fórum Nacional de Obesidade da Grã-Bretanha, a chave para isso é que se você não está dormindo, provavelmente vai ficar comendo em frente da TV ou do computador. Segundo ele, o estresse, que também afeta os padrões de sono, desregula os níveis de hormônio, contribuindo para o sobrepeso.

Lutando contra a preguiça

Muitas pessoas querem cuidar da saúde, mas têm aversão por exercícios físicos

Marisa De Lucia


Mesmo sabendo que a atividade física é fundamental para a preservação da saúde e melhora da qualidade de vida, muitas pessoas deixam de lado a prática esportiva seja por preguiça, falta de tempo, ou até mesmo aversão. E, ainda por cima, se esquecem de que a rotina sedentária pode trazer incontáveis danos ao organismo, além de contribuir para a elevação de peso.

Diversos estudos científicos comprovam a eficácia dos exercícios físicos e evidenciam seus benefícios desde o sistema cardiovascular, respiratório até o digestivo, trazendo mais energia, melhorando o humor e reduzindo o risco do desenvolvimento de doenças crônicas.

E mais: além de fazer bem ao corpo, a atividade física beneficia a mente, pois ajuda a eliminar a tensão emocional, evita o estresse e trata a depressão. Como se não bastasse, melhora também a capacidade mental, a memória e regulariza o sono, sem contar que estimula a produção de endorfina, uma substância fabricada pelo cérebro que gera a sensação de bem-estar e alívio das dores.

Untitled-1.jpg

Ainda assim, quantas e quantas pessoas não passam por academias por apenas alguns meses e deixam de lado as atividades físicas, mesmo conscientes do que estão perdendo. Mas não é só nas academias que podemos melhorar nosso condicionamento físico. Podemos optar por caminhadas regulares, praticar algum esporte ou mesmo praticar uma atividade prazerosa como a dança, por exemplo.

Se você precisa perder peso, deve caminhar pelo menos uma hora por dia. Depois de algum tempo pode partir para um trote leve e até uma corrida mais longa. Mas é sempre importante aquecer o corpo com alongamentos antes de qualquer exercício.

Já quanto à escolha do horário para a prática da atividade, isso vai depender dos costumes de cada um. O importante é que essa atividade seja feita com prazer e não como uma obrigação diária.